São Paulo – A cidade que não para, na visão de uma eterna apaixonada!

Post mais que especial! Minha amiga Nath Triveloni escreveu lindamente para nosso blog, sobre sua terra. Vamos conhecer São Paulo??

Cartão postal

Recebi o convite delicioso de contar um pouco de minhas viagens. Amo viajar e para mim a atividade é para além de um hobby, tornou-se oxigênio e inspiração. Nada se compara à sensação de se levantar vôo, seja na poltrona de um avião ou no próprio roteiro sendo feito, nascendo de experiências, de fotografias cheias de vida.

Pensei em todos os lugares que já estive, mas optei por contar um pouco da minha São Paulo. Sou completamente apaixonada por esta cidade. Sabe paixão? Daquelas que você ama e odeia ao mesmo tempo? Pois então. Minha Sampa é recheada de problemas, de trânsito, de certas complicações, é verdade. Mas ela não é só isso.

Sou uma estrangeira em minha própria terra. Em primeiro lugar, porque tenho cara de gringa e isso me rende boas risadas e indicações para que eu procure os postos turísticos. Mas me sinto assim, porque amo explorar este meu lugar. Adoro procurar restaurantes novos, exposições, parques. São Paulo é uma infinidade borbulhante de opções. Impossível é digerir comentário do tipo “Não tem nada para fazer em São Paulo”.

Como o mapa é grande, decidi fazer um pequeno recorte. Há 3 anos, iniciei uma pós-graduação no centro da cidade. Claro que todo mundo que eu comentava sobre a localização esbanjava preconceito e conselhos. Eu só podia ser louca, foi o que mais ouvi. Um ano e meio de estudos que não só me renderam um diploma, mas também preciosidades. Aprendi a caminhar pelo centro, a entender a vida quase que de interior que cercava Vila Buarque e Santa Cecília. Sim, muita beleza rodeada por degradação, é verdade. A cautela é necessária, mas abrir os olhos e ser acariciado por tanta história não tem preço.

Alguma coisa acontece no coração sim quando se cruza a Ipiranga com a São João, no momento em que sentamos no Bar Brahma pra tomar aquele chopp geladinho. Caminhar até o Edifício Itália, adentrar o Universo do Copan, aquela mini cidade dentro da nossa imensa. E provar o “Café Floresta”, com a broinha de milho mais deliciosa.

Se perder por entre os livros da Biblioteca Mário de Andrade também é uma grande viagem. Da mesma forma que atravessar a popular 7 de Abril e chegar no reduto dos advogados, na Rua Marconi. Ali, numa portinhola, um balcão é disputado à tapas pelo melhor café de Sampa com o melhor pão na chapa. O paraíso se chama “Giramondo”. E nada se compara à alegria dos funcionários quando damos caixinha, eles tocam o sino e gritam um delicioso “OBRIGADO”.

Caminhar até o SESC Consolação, aproveitar toda uma programação cultural. Subir a rua e visitar o Instituto Maria Antônia, para lembrar tempos de repressão que jamais devem ser apagados. Passear por entre os sebos, pelas lojas de materiais artísticos, apreciando os entregadores dos mercados levando as compras em suas bicicletas. E finalizar o passeio num belo café na Padaria Godere Artesanal, com seus pães de ervas, de cenoura, beterraba, bolos indianos, cupcakes fresquinhos e delicioso sucos.

Um tour de quem frequenta e mora na região, bem bairrista, bem aconchegante. Quando penso em São Paulo, este é um de meus roteiros favoritos, onde me sinto demais em casa. Sempre quando posso, me permito voltar no tempo, aproveitar aquelas tardes de sol de outono passeando antes da aula, respirando aquela vida quase de interior, quando eu sentava no “Café Teatro” e observava a vida passar, comendo uma quiche lorraine servida pela Rafaela.

Minha Sampa tem muita comida, muito sabor. Sabor de dias queridos, de vivências eternas e de um cantinho que sempre será meu.

Bem-vindo a este meu pequeno mundo!

1005567_556373174400831_602842529_n

Anúncios

Forte de São Luís: uma delícia de passeio, pertinho de você!

O Rio de Janeiro é lindo e explorar essa cidade vale muito a pena. Pertinho daqui, em Niterói, temos alguns lugares bem legais e que pouca gente conhece.

A pouco tempo, visitei o Forte de São Luís e fiquei maravilhada com a beleza do local. Um passeio gostoso, cercado de muita natureza, história e uma vista belíssima! Vamos conhecer um pouquinho dessa maravilha?

 P1070266

O Forte está localizado no bairro de Jurujuba em Niterói e chegar lá é fácil. Pensei em colocar um mapinha aqui, mas aconselho antes de sair de casa, que vocês pesquisem e entendam o trajeto. É fácil chegar, mas assim como o Rio, Niterói não é tãããooo bem sinalizada….

O espaço onde hoje está o Forte, foi escolhido para abrigar um posto de vigilância em 1567. As obras iniciaram apenas em 1770 e após algumas mudanças, em 1918 Marechal Hermes da Fonseca finalizou o projeto entregando uma estrutura mais moderna, localizada na parte mais elevada do terreno. Foi denominado Forte Barão do Rio Branco em 1938. Seu acervo inclui quatro canhões de 150mm e sua área construída é de 5.850 m2 .  Viu SYA também é cultura 🙂

Ao chegar, você encontra um estacionamento aberto, tranquilo e o melhor, de graça! Logo ao lado, fica uma bilheteria que também é posto para maiores informações. A visitação acontece aos sábados, domingos e feriados das 09:00 às 16:00h. Da última vez que fui, o valor da entrada era R$10,00 e menores de 7 anos não pagam.

Para subir você pega a van do próprio Forte que te leva morro acima até a entrada.  Chegando lá, você inicia a visita guiada (muito interessante, o exército tem alguns militares que explicam todos os cantinhos, todas as curiosidades do local ) e a sensação é incrível. Ruínas belíssimas emolduradas por uma vista de praias deslumbrantes e pontos encantadores do Rio de Janeiro. Uma delícia!

P1070247

P1070261

P1070257

P1070253

P1070288

P1070277  P1070280

P1070284

Dica de Amigo:

– Protetor Solar! Muito, passem mesmo, porque o sol está cada vez pior e o passeio é ao ar livre, é sol na cabeça o tempo todo.

– Usem Tênis. Além de andar muito, em alguns lugares o piso é bem irregular. Conforto é a melhor coisa nessas horas.

P1070260

Fonte: Wikipedia.

Se Gramado é a Alemanha brasileira, eu não sei… Mas que é maravilhoso é!

No início desse ano, tive o prazer de ir a trabalho ao Sul e não pude deixar de conhecer Gramado e Canela. Ficamos bem pouquinho tempo (1 dia e meio, nem tudo isso) mas pude perceber a maravilha que é essa região, lugar belíssimo, bem cuidado e de fato especial!

DSC_0238

DSC_0117

DSC_0123

 Saímos na tarde de sexta feira. Como tínhamos bem pouco tempo, optamos por alugar um carro e ficar mais a vontade para conhecer todos os pontos que conseguíssemos no tempo reduzido.

Alugar carro lá é bem fácil. Pode ser feito pelo site e fizemos sem problemas. Nosso incomodo foi com o GPS. Alugamos um que por fim mais nos atrapalhou que ajudou. Não estava atualizado com a rota e só conseguimos sair de Porto Alegre e pegar a estrada para Gramado por conta própria, olhando as placas e acessando, quando possível, o mapa pelo celular.

Gramado está localizado a 126  Km de Porto Alegre. Pegamos a BR 020 e o trajeto foi bem agradável. A estrada é ótima, asfalto perfeito além de bem sinalizada e a paisagem é linda.

Chegamos a noite e fomos direto deixar nossa bolsa no Hotel. Fechamos também pela internet e conseguimos um valor promocional bem bacana. Tudo é um encanto na cidade e não poderia ser diferente na hospedagem. Tudo pensado nos mínimos detalhes, um luxo!A temperatura estava bem agradável, saímos para jantar e já conhecer um pouquinho do local.

DSC_0103

DSC_0099

Rodamos pelas ruas, todo comércio fecha praticamente às 18 e 19h, só ficam abertos os restaurantes que são muitos e de diversas especialidades. Nós, desacostumados com frio, quando vamos a lugares assim ficamos loucos atrás de fondue! Adoramos e lá, minha gente, é de comer rezando! Maravilhosa a sequência de fondue. Não é barato, no restaurante que fomos e vimos em alguns outros, fica em média R$50,00 por pessoa (sem bebida), mas vale, definitivamente vale muito.

DSC_0087

DSC_0089                                                                     (Pedimos o fondue na pedra. Delícia!)

DSC_0094

No outro dia pela manhã saímos cedinho para aproveitar ao máximo o tempo que tínhamos lá. Iniciamos com o café da manhã delicioso do hotel e lá fomos nós!

DSC_0105

Fomos conhecer o Mini Mundo. Não estava muito animada para esse passeio mas quando você chega e vê aquelas perfeições em miniatura é de cair o queixo, poucas vezes na minha vida vi algo tão bem trabalhado, tão perfeito. A entrada custa R$18,00 e estudante paga meia. O site deles é http://www.minimundo.com.br/minimundo/

DSC_0200

DSC_0150

DSC_0156

Tudo é pequenininho. Os mais grandiosos castelos cabem dentro do seu quarto e até festa de aniversário encontramos nesse mundo reduzido.

DSC_0158

Saímos de lá e fomos conhecer uma fábrica de chocolates. Tínhamos essa vontade e em Gramado, existem fábricas que liberam a entrada em algumas partes para ver como se fabrica a delícia de chocolate do sul.

DSC_0216

DSC_0225

DSC_0228

Vimos a fábrica e depois a lojinha maravilhosa. Vários chocolates, um chocolate gelado memorável, além de um licor de chocolate delicioso (adorei esse lugar!)

Dica de Amigo: As fábricas de chocolate que liberam a visitação, assim como a maioria dos restaurantes, possuem transporte próprio. É só ligar que eles te buscam no seu hotel.  Olha que tudo minha gente!!

Depois, partimos para Canela! Como já falei o tempo era mínimo então não podíamos perder tempo! O trajeto é mais bonito ainda de Gramado para Canela e bem rapidinho, demoramos cerca de 30 minutos para chegar. Tudo é muito bem sinalizado, fácil sair de Gramado e chegar em Canela, mais fácil ainda.

Canela é bem bonita, menor e menos movimentada que Gramado.  A arquitetura é a mesma, tudo muito limpo, arrumado, transito correto, pessoas educadas, um luxo de local.

DSC_0308

DSC_0309

DSC_0319

Fomos direto ao Castelinho Caracol, que fica na estrada um pouquinho antes da chegada na cidade. É uma das primeiras residências de Canela e o grande diferencial é que ela é toda feita de madeira encaixada e parafusos, sem o uso de pregos. Cada cômodo foi mantido como originalmente, quartos, banheiros tudo igualzinho, como uma viagem no tempo.

DSC_0253

DSC_0256

DSC_0260

Um local muito interessante que ainda nos agracia com um Apfel Strudel feito no antigo fogão a lenha e servido nas salas de chá da residência. A receita é da família e o sabor dos deuses!

DSC_0278

DSC_0290

A entrada na casa custa R$10,00 e o Apfel Strudel R$14,00. O site deles é http://www.castelinhocaracol.com.br/pt

Andamos um pouco pela cidade, visitamos a igreja de pedra, e nos maravilhamos mais e mais com o local.

DSC_0323

DSC_0342

 Resolvemos voltar porque não podíamos perder o Café Colonial que foi na verdade nosso almoço. Ele é servido na maioria dos restaurantes e não pude tirar uma média de valores, mas no restaurante que fomos custava R$50,00 por pessoa.

DSC_0351

 São ao todo 85 itens. Tem de tudo, polenta frita, salgadinhos, frios, bolos, pães, sucos, vinho e várias outras coisas. Uma orgia gastronômica, uma festa, uma loucura e uma delícia!

Amor aos detalhes, isso resume Gramado e Canela. Amei o lugar, fiquei pouquinho tempo e pretendo voltar, logo logo!