Se Gramado é a Alemanha brasileira, eu não sei… Mas que é maravilhoso é!

No início desse ano, tive o prazer de ir a trabalho ao Sul e não pude deixar de conhecer Gramado e Canela. Ficamos bem pouquinho tempo (1 dia e meio, nem tudo isso) mas pude perceber a maravilha que é essa região, lugar belíssimo, bem cuidado e de fato especial!

DSC_0238

DSC_0117

DSC_0123

 Saímos na tarde de sexta feira. Como tínhamos bem pouco tempo, optamos por alugar um carro e ficar mais a vontade para conhecer todos os pontos que conseguíssemos no tempo reduzido.

Alugar carro lá é bem fácil. Pode ser feito pelo site e fizemos sem problemas. Nosso incomodo foi com o GPS. Alugamos um que por fim mais nos atrapalhou que ajudou. Não estava atualizado com a rota e só conseguimos sair de Porto Alegre e pegar a estrada para Gramado por conta própria, olhando as placas e acessando, quando possível, o mapa pelo celular.

Gramado está localizado a 126  Km de Porto Alegre. Pegamos a BR 020 e o trajeto foi bem agradável. A estrada é ótima, asfalto perfeito além de bem sinalizada e a paisagem é linda.

Chegamos a noite e fomos direto deixar nossa bolsa no Hotel. Fechamos também pela internet e conseguimos um valor promocional bem bacana. Tudo é um encanto na cidade e não poderia ser diferente na hospedagem. Tudo pensado nos mínimos detalhes, um luxo!A temperatura estava bem agradável, saímos para jantar e já conhecer um pouquinho do local.

DSC_0103

DSC_0099

Rodamos pelas ruas, todo comércio fecha praticamente às 18 e 19h, só ficam abertos os restaurantes que são muitos e de diversas especialidades. Nós, desacostumados com frio, quando vamos a lugares assim ficamos loucos atrás de fondue! Adoramos e lá, minha gente, é de comer rezando! Maravilhosa a sequência de fondue. Não é barato, no restaurante que fomos e vimos em alguns outros, fica em média R$50,00 por pessoa (sem bebida), mas vale, definitivamente vale muito.

DSC_0087

DSC_0089                                                                     (Pedimos o fondue na pedra. Delícia!)

DSC_0094

No outro dia pela manhã saímos cedinho para aproveitar ao máximo o tempo que tínhamos lá. Iniciamos com o café da manhã delicioso do hotel e lá fomos nós!

DSC_0105

Fomos conhecer o Mini Mundo. Não estava muito animada para esse passeio mas quando você chega e vê aquelas perfeições em miniatura é de cair o queixo, poucas vezes na minha vida vi algo tão bem trabalhado, tão perfeito. A entrada custa R$18,00 e estudante paga meia. O site deles é http://www.minimundo.com.br/minimundo/

DSC_0200

DSC_0150

DSC_0156

Tudo é pequenininho. Os mais grandiosos castelos cabem dentro do seu quarto e até festa de aniversário encontramos nesse mundo reduzido.

DSC_0158

Saímos de lá e fomos conhecer uma fábrica de chocolates. Tínhamos essa vontade e em Gramado, existem fábricas que liberam a entrada em algumas partes para ver como se fabrica a delícia de chocolate do sul.

DSC_0216

DSC_0225

DSC_0228

Vimos a fábrica e depois a lojinha maravilhosa. Vários chocolates, um chocolate gelado memorável, além de um licor de chocolate delicioso (adorei esse lugar!)

Dica de Amigo: As fábricas de chocolate que liberam a visitação, assim como a maioria dos restaurantes, possuem transporte próprio. É só ligar que eles te buscam no seu hotel.  Olha que tudo minha gente!!

Depois, partimos para Canela! Como já falei o tempo era mínimo então não podíamos perder tempo! O trajeto é mais bonito ainda de Gramado para Canela e bem rapidinho, demoramos cerca de 30 minutos para chegar. Tudo é muito bem sinalizado, fácil sair de Gramado e chegar em Canela, mais fácil ainda.

Canela é bem bonita, menor e menos movimentada que Gramado.  A arquitetura é a mesma, tudo muito limpo, arrumado, transito correto, pessoas educadas, um luxo de local.

DSC_0308

DSC_0309

DSC_0319

Fomos direto ao Castelinho Caracol, que fica na estrada um pouquinho antes da chegada na cidade. É uma das primeiras residências de Canela e o grande diferencial é que ela é toda feita de madeira encaixada e parafusos, sem o uso de pregos. Cada cômodo foi mantido como originalmente, quartos, banheiros tudo igualzinho, como uma viagem no tempo.

DSC_0253

DSC_0256

DSC_0260

Um local muito interessante que ainda nos agracia com um Apfel Strudel feito no antigo fogão a lenha e servido nas salas de chá da residência. A receita é da família e o sabor dos deuses!

DSC_0278

DSC_0290

A entrada na casa custa R$10,00 e o Apfel Strudel R$14,00. O site deles é http://www.castelinhocaracol.com.br/pt

Andamos um pouco pela cidade, visitamos a igreja de pedra, e nos maravilhamos mais e mais com o local.

DSC_0323

DSC_0342

 Resolvemos voltar porque não podíamos perder o Café Colonial que foi na verdade nosso almoço. Ele é servido na maioria dos restaurantes e não pude tirar uma média de valores, mas no restaurante que fomos custava R$50,00 por pessoa.

DSC_0351

 São ao todo 85 itens. Tem de tudo, polenta frita, salgadinhos, frios, bolos, pães, sucos, vinho e várias outras coisas. Uma orgia gastronômica, uma festa, uma loucura e uma delícia!

Amor aos detalhes, isso resume Gramado e Canela. Amei o lugar, fiquei pouquinho tempo e pretendo voltar, logo logo!

Cristo Redentor… Tem como não amar?

“Cristo Redentor, braços abertos, sobre a Guanabara…” (Tom Jobim)

“…Braços abertos na noite, o Cristo Redentor abraça a cidade dizendo: sou eu o teu amor…”(Chico Buarque)

“…Sou pelo estudo e o trabalho em harmonia. O amor e o Cristo Redentor, poesia na democracia…” (Caetano Veloso)

Os mais queridos já cantaram e os mais céticos se renderam a beleza desse monumento… Tem como não amar o Cristo Redentor? Localizado na Zona Sul do Rio de Janeiro, ele é sem dúvida um dos mais queridos e bonitos pontos da cidade.

DSC_0770

Como o objetivo desse blog é falar de viagens e coisas boas, podemos falar também de pontos turísticos legais de conhecer tanto para quem visita o RJ, quanto para quem mora aqui (pasmem, tem muita gente que mora no Rio e nunca foi ao Cristo…). Vale a pena economizar uma graninha (porque não é barato…) e conhecer essa maravilha. Vamos lá!

O Cristo Redentor está localizado no bairro do Cosme Velho na Zona Sul do Rio de Janeiro. Chegar não é tão complicado. A entrada está localizada na R. Cosme Velho, 513. Por lá, passam as seguintes linhas de ônibus:

Linha 584 / 583 – Cosme Velho / Leblon

Linha 422 – Grajaú / Cosme Velho

Linha 569 / 570 – Lgo do Machado / Leblon

Linha 405 – Ramos / Cosme Velho

Linha 497 – Penha / Cosme Velho

Linha 498 – Circular da Penha / Cosme Velho

Você também pode optar por ir de Metrô ou trem (que eu acho as melhores opções). Se for de trem, pode descer na estação da Central e na Presidente Vargas pegar a maioria desses ônibus que citei a cima ou na própria Estação, pegar o metrô. De metrô, você desce na estação do Largo do Machado e pega a integração (ônibus) que para em frente a entrada. Nessa opção, quando você comprar o bilhete do metrô você pede “bilhete com integração Cosme Velho”, que dá direito ao metrô + ônibus. Sai mais barato que comprar um bilhete unitário normal e depois pagar a integração ou pegar outro ônibus.

Se for de taxi, cuidado. Infelizmente o Rio de Janeiro ainda tem espertinhos que rodam mais que necessário com quem não conhece a cidade. Não aceitem corrida por tiro, ou seja, sem taxímetro. Isso é proibido aqui! Não pode!! Antes de ir, entrem na internet, procurem o mapa e entendam um pouco do caminho. Mesmo sem conhecer é possível e vale a pena pro seu bolso, pode apostar. Para o Cristo você pode subir de três maneiras:

1) De carro pela estrada das Paineiras: Não é permitido ir até a entrada do Cristo de carro. Você tem que parar no estacionamento e pegar uma van credenciada Beltour. Dependendo do dia e do horário não é legal, o estacionamento fica cheio e se precisar parar em algum outro ponto, além de perigoso, você encontra os flanelinhas que encarecem ainda mais seu passeio (ninguém merece…);

2)  De van, que faz o mesmo trajeto de quem vai de carro (parando porém próximo ao Cristo) e possui o preço parecido ao do Trem do Corcovado… Acho sinceramente que não vale a pena…

3) De Trem do Corcovado ao meu ver, a melhor opção! Logo na entrada, você vê a bilheteria para comprar os ingressos que garantem ida e volta além da entrada no Cristo. O valor é R$ 46,00, estudantes, idosos (a partir de 60 anos) e crianças até 12 anos pagam meia.

Dica de Amigo: Quem é do Rio antes de ir vale a pena se informar. Todos os anos temos o Bilhete Carioquinha que dá desconto em várias atividades e o Cristo Redentor é uma delas. Basta levar comprovante de residência. Fiquem de olho!

Os trens saem de 30 em 30 minutos e em época de férias escolares ou finais de semana, é bom chegar cedo. Fica muito cheio e é necessário paciência, mas vale a pena!

 DSC_0509

DSC_0491                                                                                                 (Foto tirada de dentro do trem)

O Cristo Redentor possui 38 metros de altura e foi inaugurado em 12 de outubro de 1931. É uma das Sete novas maravilhas e a segunda maior escultura de Cristo no mundo (choquei!) e de fato é impressionante estar lá. Ele é simples, mas grandioso. Independente de religiosidade é fascinante ver algo tão grande, fixado a metros e metros de altura.

DSC_0647

DSC_0587

DSC_0571

A vista é belíssima, desde a subida até lá, aos pés do Cristo. É possível ver pontos maravilhosos da cidade, desde a Lagoa, Pão de açúcar até o saudoso Maracanã entre outros. Apesar de sempre estar cheio, é um lugar onde você pode apreciar a vista, se maravilhar com a cidade, com o Cristo e é, sem dúvida, memorável.

DSC_0594

DSC_0584

DSC_0669

DSC_0664

Na base do Cristo, existe uma pequena capela que quase sempre está fechada (eu pelo menos nunca a vi aberta) mas sei que abre para pequenas celebrações religiosas e casamentos (um luxo minha gente!).

Você ainda encontra uma cantina (com preços muito, muito acima da média) e embaixo (em chão firme como alguns falam), lojinhas com lembrancinhas do Cristo e do Rio de Janeiro.

Cariocas, gringos, turistas etc etc conheçam o Cristo! É bonito e é o Rio que continua lindo, apesar dos pesares 🙂

DSC_0662-001

Fontes de Pesquisa – Wikipédia e Rio Ônibus (www.rioonibus.com)